Padre Rino Assembleia Povos Indígenas

Em sua fala na 25a. Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará, padre Rino Bonvini apresentou o cenário da saúde mental, destacando o aumento de suicídio entre os jovens indígenas.

De acordo com o Conselho Indigenista Missionário (CIMI), o número de suicídios entre indígenas subiu 20% em um ano. Segundo os dados coletados, 2017 registrou 128 óbitos – 22 suicídios a mais que o ano anterior.

O psiquiatra padre Rino recordou que o Movimento Saúde Mental desde sua origem tem uma “ligação com a cultura indígena”. E que há a necessidade de uma saúde mental indígena inculturada, com enfoque no equilíbrio biopsocossocioespiritual”.

Rino destacou a “necessidade de formar etnopsicólogos e etnopsiquiatras indígenas para integrar as crenças, a cosmologia e os conhecimentos da medicina tradicional, assim como os rituais de cura e espirituais”.

Tendo vivido junto aos Lakota Sioux, dos Estados Unidos, durante sua formação em teologia, padre Rino falou do encontro que promoveu entre os Lakota Sioux e o Povo Pitaguary, anos atrás.

Ele disse que a Abordagem Sistêmica Comunitária (ASC), desenvolvida no MSM, também envolve a ação com os Pitaguary, com destaque para “a importância da prevenção, do autoconhecimento e do desenvolvimento da autoestima”.

Padre Rino fez uma proposta para capacitar lideranças comunitárias indígenas em ASC. Aquelas “que já sentem a vocação para ajudar pessoas que apresentam sofrimento e sintomas, para facilitar a acolhida a escuta e o encaminhamento para os serviços de saúde mental. Favorecendo assim o acompanhamento e a prevenção de casos mais graves serviços de saúde mental”.

O padre Rino participou de mesa de palestras na tarde do dia 16. A 25ª. Assembleia Estadual dos Povos Indígenas do Ceará, acontece de 15 a 19 de novembro de 2021, na Escola Chuí, no território Pitaguary de Olho D’Água, em Maracanaú, com o tema “Fortalecimento do Movimento Indígena do Ceará”.

Leia também: Pitaguary quer abordagem sistêmica comunitária para indígenas